terça-feira, 13 de outubro de 2009

Caroço de goiaba.

E se eu te olhar, cheia de interrogações
por favor não vá pensar que estou imaginando algo em vão.
É que eu não consigo entender as dividas da união.
Que lhe prenderam nesse estado em que iniciativas não são convincentes
e ser passivo é ser atraente.
Quando nada lhe bastava eu apareci
não sendo o suficiente te coloquei como carta na manga.
Apesar de ouvir e ignorar seu tom
sou mais que bastante e não me entitulo resto.
Por achar perante os nós é que fico pior daqui
chego de mais perto e mais longe estou.
Parece que cheguei de modo errado
e essas linhas tortas me levaram pra tão longe.
Embaralho tanta coisa
que valete virou coringa
e dama virou rainha.
É como não saber a diferença entre poeira e farinha.

15 comentários:

Juliana Mendes disse...

(;

shaaa disse...

bom demais!!

Andrea Carolino disse...

Estava mais ou menos assim um dia desses.

Sabe qdo vc tem a sesanção que tudo que vc achava q conhecia, foi por água abaixo?

=/

Deni Maciel disse...

complicado e interrogativo
é o que ocorre em muitos momentos da vida.
e vc textrualiza isso com muito talento
sentimento e torna agradavel d ler
parabens como sempre...
e o caroço d goiaba continua ai...
abraços
ótima terça
e feliz dia das crianças remelentas e choronas ou não atrasado...
=]
*e hoje 13/10 estréia a nova temporada de hermes e renato pqparóla*

Luna Gandra # disse...

Desculpa por não ter mais passado por aqui, estava um pouco sumida.
Adorei esse poema confuso e claro. Principalmente o desfecho

Sandra Timm™ disse...

Intrigante.... muito!

Preciso ler, reler e tornar a ler muitas vezes até aprender.

Beijo

Beta disse...

Olá!
To passando para te convidar para participar de uma big blogagem coletiva sobre o que podemos fazer para acabar com a violência!
Dá uma passadinha lá no blog e leia o post!
Ficarei muito feliz se vcoê puder participar e puder convidar seus amigos blogueiros para entrarem nessa também!

Te espero!
Paz!
Beta

O Profeta disse...

Não sei quem vence!
Não sei quem leva a melhor
Só sei que um sorriso teu
Fez desabrochar das pedra uma flor

Com ela teci um tapete
Engalanei a sombra dos teus passos
Escrevi um derradeiro pedido numa pétala
Rogando a infinita ternura dos teus abraços



Doce beijo

Ágatha Alves disse...

adorei flor

beijos

Atreyu disse...

Você descreveu tudo muito bem!!! Beijões!!!
=D
É bom a gente ler sempre mais @@

Moni disse...

oi ju... to passando pra dizer q to de volta viu???? bjks

Dri Viaro disse...

Oi, passei pra conhecer o blog, e desejar boa semana
bjsss

aguardo sua visita ;)

Valéria Martins disse...

Bom texto! (Mas a palavra desprezar se escreve com Z).

Beijos!

Sandra Timm™ disse...

Perfeito!

Ju disse...

adorei!
puxa, as vezes você escreve umas coisas muito iguais ao que eu penso :P
gosto de verdade do seu blog.
beijo!