segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Indireta.


Deixe-me ter tudo que há em você!
Dá-me o que direito de ver.

Permita-me sentir seu cheiro.
E vê que não é invenção do meu desejo.

Acrescenta-me o calor do teu toque.
Não deixe que outro quadril te desfoque.

Ofereça-me um bom dia verdadeiro!
Tira o hífen do meu andejo.

Explica-me a teoria da rebimboca da parafuseta.
Abre a minha gaveta e não fecha.

"Tira esses óculos! Quero saber pra que lado olhas."

8 comentários:

Juliana Mendes disse...

Sendo bem clara e objetiva, após uma dica de uma amiga ‘Jamile’.
Transfigurei-me a esse blog...
Com objetivo de ‘poetizar’ um sentimento.


Agradecimentos a Jamile .. Sei que não tá bom, bom, bom, bom!!
Mais dá pra pessoa a quem é dirigido esse poema entender!
:)

alisson.diass disse...

A!paixonada

Marcus Vidal disse...

"apaixonada"

curti o fim (;

Juliana Mendes disse...

Somos dois Vidal! ↨↨↨↨

Jamile Santos.! disse...

Ohh, vc citou euzinha.! q liiinda.!
como assim não tá bom?! tá a coisa mais simples e perfeita q eu já li.!
Uma indireta, diretissiiima.!
apaixonada[3]

Esse fim...nossa.! Diz tudoooo.!

o tolo q não gostar da frase final, eu só digo...é besta.

Julie disse...

apaixonada [12344]

:)

Juliana disse...

Eitaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!
xonadiiiiissimaaa!
amei o texto amigaaaaa!
lindo,lindo,lindo!!!!

Bjããooooo

vana disse...

POhaa..ta td sentimental a Juh,andando muito com Milly hein..haha brincadeira
simplesmente gostei;tanto do texto como da fto
adreI o final "Tira esses óculos! Quero saber pra que lado olhas."

MassA