domingo, 9 de novembro de 2008

Olhos vermelhos.


Um pedaço de pau é só um pau. Amarrado numa corda vira um pau com uma corda. Se você acha uma árvore com raízes firmes, pode pendurar sua corda lá. Daí o seu pau não será só um pau, e sim um balanço. Pode arranjar quem lhe empurre. Mas o melhor é quando você só impulsiona seus pés, pra frente e pra trás e vai cada vez, mais forte, mais longe, mais alto. E se o galho da árvore quebrar? Procura outra árvore oras! Afinal, não dá pra insistir em quebrar todos os galhos da mesma árvore, porque você estará de diversos ângulos, porém, no mesmo lugar, e permanecer estacionado por um bom tempo não é bom, se depois você descobrir que está estacionado em lugar proibido, pode ser rebocado!
Mais e se lhe tirarem a árvore e o balanço, e você não for lenhador para tirar outro taco de pau? A árvore será inesquecível, como pensava? Inesquecível é o que não pode ser substituível? Há tantas coisas de que não me esqueci ainda, nem por isso digo que foram marcantes, o que marca nós lembramos com suspiros, o que vem e passa nós lembramos conformados, é passou! Tudo pode ser substituível, o que marcou numa época, pode ser desmarcado, como um lápis que escreve numa folha e é apagado com a borracha, mesmo se você for insistente e escrever de caneta, não importa, alguém sempre aparece, e quando não pode apagar, rasga a folha.

E o que penso, será verdade? Ou parcial? Bem, espero que ao menos tenha entendimento de alguém, pois, a paciência que a Microsoft me oferece não tem eficácia.

4 comentários:

Juliana disse...

amigaaaaaaa!
seu blog ta showwwww!
adoreiiiiii o texto ai emcimaaaa!
te amoo coisa chata!
e quero frasessssss!
;DDDDD

Julie disse...

maconhada hm1 HUAIHAUIHAIUHAUIHAUIHAUIHAUIHAUIAHIUAHUI te amoo Juu!

Celinho disse...

você sabe como fazer ... entende né?
e se eu colar as folhas rasgadas e guardar..?#

Juliana Mendes disse...

Será inesquecivel, mais não insubstituivel, já que você permitiu que alguém rasgasse!