quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

[In]direta 3.0

Enquanto eu voltava você ia.
Talvez eu precise te botar no banho Maria.

Não suporto mais a sua mordomia.
Esse seu mormaço me dá agonia.

To aguardando a forte ventania.
Espero que os ventos diminuam sua autonomia.

É por isso que minha orquestra eu que rejo.
Posso não ser alta, mais mando bem como maestro.

Sou cheia de enleio.
Só não fique perplexo ao perceber o que perdeu, quando ver meu meio.

O teu enredo é fresco, tem cheiro de pêssego.
Você é tão encantador, com esse seu ar de segredo.

Você se dispõe a mim artificialmente.
Sou sim. Por completa lucipotente.

Não é tão grande quanto parece a dor de perder um dente.
Teve sorte, tenho calma, e sou paciente.

5 comentários:

Celinho disse...

Como dizes ...
Deliciia, cheguei primeiro que alisson,,, milagre ,,#
êêÊÊêê Viva volta das indiretas,,,
Te amo

monthe disse...

Amei assim como amo você... sabe neh!

só espero q n tenha uma dessas pra mim Oo ehhe! bjo lora... amo!

Jamile Santos.! disse...

(digitando no curso de editorção)
ameeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeiiiiiiiii
ficou mto booooooom.
e o titulo(minha sugestão é claro), tá incriveeeeeeeeeeeel.

e quando esse cara vai se tocar q as indiretas são pra ele????
vamos esperar.

Juliana disse...

uiaaaaaaaaaaaaaa!
sucessoooo
eu sei p/ quem é essa indireta
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

BjOOo chata! ♥

Juliana Mendes disse...

sabe nadaaaaaaa ..
:)