sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Logro.

Hoje vejo que foi engano, como quem compra uma roupa e depois quer trocar.
Hoje vejo que é absurdo sonhar, como quem acordado tenta imaginar, uma realidade que ta longe de ser real.

Hoje vejo que virarei mais um ano com o mesmo sentimento, como quem deixou algo por fazer.
Hoje vejo que não importa o quanto eu tente mudar, é como quem resolveu deixar algo pra trás, mais ta longe de esquecer.

Hoje vejo que exasperar não é destoar.
Que tudo que eu fiz e faço é pro meu bem. Eis que venho em primeiro lugar.
Porque eu tento evitar o que não consigo controlar?

Minha vontade é tão grande que chega a ser mesquinho.
Esse teu coração bate por mim, nem que seja um pouquinho.


Não vou estender bandeira branca, nem fingir que vou mudar.
É hipocrisia pensar que vou ser diferente, de mim não há o que esperar.

Não diria imprevisível, talvez volúvel.
Sou indiferente, impassível, vou até mais além, como todo inflexível!


E talvez tenha sido por você, que eu um dia mudei, mas você nunca notou.
Ou eu possessiva nunca quis dizer que estava errada!
Talvez tenha sido mais um erro, como quando se pega um bus errado.
Talvez, não sei, por acaso, ainda vá dá certo.
Talvez, por coincidência ou sorte esse ainda seja o início!

E no fim, todos nós voltamos do ponto ao qual partimos.
Mais de uma coisa teremos certeza, nunca voltamos os mesmos!

3 comentários:

Jamile Santos.! disse...

"Talvez tenha sido mais um erro, como quando se pega um bus errado"

sua vaca.! ¬¬'
hauahauaahauahauah[
ameeeei, como eu amo todos os outros de sua autoria.! ^^

Juliana Mendes disse...

meninaa... postei duas vezes em um só diaaa, to querendo desabafar algoo!
:)

a L a n a disse...

Uaiii Loraa...

vc e seus textos...

aiuhaiuhaiuhaiuh