domingo, 4 de julho de 2010

Talvez você passe por aqui!

Estava eu tranquila pensando comigo das causas e principios.
Andando em circulos, fui surpreendida por um retângulo.
Então acelerei meus pensamentos e vi o abismo.
Nadei no mar, morri na praia e vi o deserto invernar.
Mergulhei em cascatas, comi cobra, andei em boca de jacaré.
Lutei artes marciais, vi samurais, matei um dragão.
Nada disso me impediu de pensar em você, nem a parte do abismo!
Por isso, eu quis mais, muito mais, e ainda quero, continuo! Não pense que não.
Eu não sou relativa, só tô dando um tempo, porquê talvez você passe por aqui.
E de todas as coisas na vida que eu pensei serem intensas, você é única que realmente foi!
Isso não era bom. Mais foi o melhor, aí eu entendi, a relatividade!

3 comentários:

Alexandre Fernandes disse...

A forte presença de alguém dentro de nós é sempre a força maior que já nos locomoveu. A intensidade das paixões se fincam lá no nosso mais íntimo. A gente consegue sentir isso. Nada parece mais que essa pessoa...

Não mesmo.

Beijos.

Dani Brito disse...

"E de todas as coisas na vida que eu pensei serem intensas, você é única que realmente foi!" - COMPLETAMENTE ME DESCREVE!

Larissa disse...

Fazemos de tudo para esquecê-los, mas quem diz que conseguimos? Não vale tanta luta para tirarmos o que nos fazem bem. Lá no fundo sabemos que não devemos tirá-los de nossas vidas. Só quando dói muito.

Um beijo.