quinta-feira, 29 de abril de 2010

Carinho é sensação!

As vezes eu penso, que ninguém entende.
ou então que não fazem questão de entender.
Ou então que nunca sentiram algo assim.
Ou então, que seriam péssimos psicólogos.
Não tem a ver com dor, nem angústia, nem ferida, nem mágoa...
é só o amor, se indo...
Morrendo, de leve, sem querer querendo.
ou apenas está, descansando em segundo plano, pra mais tarde renascer!
é só isso, apenas, tente compreender.
Nao há nenhum grito de guerra dentro de mim, nenhuma arma a bom bordo.
é apenas um sussurro de inquietação, mostrando que é tarde, e tudo foi em vão!
Não há nenhum monstro no meu armário, não estou sem direção.
é que a estrada ficou pequena e eu fiquei sem chão!
Não que eu esteja anciosamente decepcionada.
É que sem perceber eu virei a esquina, vocês não veêm, era inevitável!
............... Eu fiquei sem gasolina, sem motor, sem busina!
Mas minha alma é livre e adora voar!

10 comentários:

Carla Rosenvelt disse...

É sempre bom virar as nossas próprias esquinas e deparar-mo-nos com coisas incertas e novas. Sempre bom voar de alma livre e cara lavada.

Beijo de dois compassos.

legalmente loira... disse...

bem sou bem a favor vamos viver intensamente.
as coisas todas certinhas caem na rotina e a vida perde a graça.
linda pagina.
bjos com carinho e sensação da amiga rita.

Veronica Rodrigues disse...

Adoro suas fotos.

Duanny!. disse...

Então voe!
é ótimo esticar as asas!
=)

Amanda Arrais disse...

Tá livre? Quer mais o que? Vooa! :)

Adorei o texto e acho que já que o fim chegou, é hora de recomeçar. Se o amor se foi é porque tava na hora.
E é a inquietação que vai te dar novas direções.

Alexandre Fernandes disse...

A gente mal entende a nós mesmos Ju, e pedir que entendam a gente é demais. De fato fica difícil vocÊ esperar uma atitude das pessoas que sequer conhecem o que passamos, o que vivemos. É muito pedir que compreendam por esse lado.

Só importa é o que você enxerga no seu próprio caminho. E se cada detalhe, vivência e momento te traz alguma luz, ou não. O que de fato importa é a sua impressão sobre si mesma, e a consciência que tu tem da importância que são as adversidades que conduzem a sua vida. Diante disso é que você vai encontrar mais plenitude.

Se preocupe contigo. Deixe que espontaneamente e naturalmente as pessoas que te conhecem e são próximas dizem te compreender. É esse feedback particular que cada um que te ama vai ter, para poder te entender, não com plenitude, mas um pouco pela sensação de desconforto que você vive.

Entender que você é ser humana também e está sujeito a levantar defesas. A alma de cada um se move de uma maneira. Porque então não entender você, já que cada um de nós também já sentiu a alma estemecida. Podemos não entender perfeitamente o que tu vive especificamente, mas podemos entender que você também pode sofrer com essas adversidades, das quais todos estamos propícios a encontrar.

Desta forma te compreendo. Porque sei exatamente o que é ficar sem gasolina, mas mesmo assim ainda conseguir voar.

=)

Beijos.
Se cuide.

SAL disse...

Sister, que texto perfeito!

E o final, eu ameeeeeei mais ainda: "Eu fiquei sem gasolina, sem motor, sem busina! Mas minha alma é livre e adora voar"

É como eu ouvi dia desses, "é chato voltar a andar a pé, quando se aprende a voar"

Bjo

Lou Alma disse...

Gostei do texto, apetece dizer, fui...

Ava disse...

Perder a direcção é sempre positivo por mais que não pareça, pois é quando perdemos a direcção que acabamos por encontrar o caminho certo.

Um beijo, Ava.

Poderosa says disse...

"Será um atalho...ou um desvio...um rio raso...um passo infalso..."