terça-feira, 17 de agosto de 2010

Das regras a pior.

No meu quarto quase vazio, tinha aquela máquina de datilografar
Que me lembrava a existencia da leitura antes do notebook.
Ao lado, numa caixinha quase vazia, tinha aquele anel.
Que me lembrava, da existência do seu amor.

Que jogo sujo, sim!
Esse amor não ser mais meu.
Que jogo sujo, sim!
Você fazer parecer que existiu!
Que jogo sujo não?!

10 comentários:

Evelyn Ceinwyn . disse...

Às vezes o amor deixa nos no o barco sozinha, e os remos ficam as mãos... o barco solitário no mar, e só um anel de recordação...

Que jogo sujo!

abraços.

- maria elis disse...

nem todo jogo é limpo, e às vezes, precisamos entrar na sujeira .-.

aah, eu quero uma máquina de datilografar *o*

beijas beijas, jujuba :)*

Ellen Damaris disse...

as vezes temos que viver na sujeira da vida para entrar no mundo real !

beijos

SAL disse...

Q lindo seus escritos!!!

Vc sempre surpreende!!

Mas... O q é sujo pra vc??

Pra mim, toda forma de amor é válida, é justa! Se nós nos permitirmos viver... a responsabilidade da limpeza/clareza dos sentimentos´, é nossa!

Bjo Sister

Carolyne Mota disse...

E só sobram as recordações de um amor que um dia existiu. Trazendo com elas a dor, as vezes saudade.
Que jogo sujo, viu!

bjs, bjs ;*

Vi e Ouvi Por Ai disse...

Nada é para sempre, por isso achamos que o jogo foi sujo... ai ai ai... coisas do amor!

Bjoss

Vivian

Canto da Boca disse...

Fiquei pensando, menina, jogo sujo de quem? De quem pareceu que existiu, ou de quem quis acreditar em algo que parecia existir? Às vezes nos sabotamos também, risos.

Beijinhos e obrigada por me ler no Canto, bacana ter vc lá, viu?

;)

dear sarah disse...

Odeio joguinhos ainda mais aqueles que nos trazem lembranças repentinas.

Ágatha Alves disse...

As vezes o amor nos deixam uma lembrança só para sabermos que um dai sentimos aquele amor puro e doce, sincero.
Beijos, pode não ser jogo sujo, mais as lebranças são gostosas...

Thais Allana disse...

tem um selinho especial pra você no meu blog...
beijos