terça-feira, 10 de agosto de 2010

Descrevendo a cena.. se você puder sentir..

Você estava lá, onde eu esperei por todo o tempo.
Sentado em posição borboleta, tinha nas mãos um livro
Ao lado da sua perna tatuada uma xicara de café. Na mão direita
Um cigarro, você realmente estava irresistível, sem camisa, aquelas pintas.
E no som tocava aquilo que estavamos cansados de saber...!

"You know I've never met a man who's made me feel quite so secure
He's not like all them other boys. They're all so dumb and immature
It's really not ok? It's really not ok? ♪"


Eu queria rir, mas no meu estado atual, ia parecer deboche.
Era só amor, mas tudo que você faz é tirar.
"Yeah all you do is take! ♪"

4 comentários:

legalmente loira... disse...

bom dia, O teu blog faz-me sentir muito bem. Cada post é como uma flecha, bem fundo. a forma como seleccionas cada ilustração / imagem demonstra um profundo amor por aquilo que fazes, para além de uma sensibilidade à flor da pele.
Amo cada detalhe desse blog.
com carinho e bjos.

@jadeqs disse...

haha eu adorei esse texto!
É uma situação bem.. hm.. bizarra.
Adoreeeeei!
Beijos *-*

Camila Paier disse...

Tirar a roupa? Os olhos do objeto de desejo? Se despir de sentimentos, de verdades, princípios?
Principalmente, o que amor nos tira é a paz, o sossego, e o egoísmo!
Beijo, guria.

Crista disse...

Creio que se tu não tivesses cachinhos...não serias tão estupenda!!!!