segunda-feira, 17 de maio de 2010

close window.

Eu tive provas de que o tempo cura tudo!
Mas hoje quando eu te revi, o tempo congelou.
Foi quase um ensaio do amor morrendo.
você me deu as costas fumando aquele velho cigarrin.
Eu quase perguntei ao mentor,
mas hoje a lição ficava por minha conta.
E eu resolvi parar de imaginar, parar de querer tanto,
algo que eu nem tenho coragem de conquistar.
Resolvi parar, parar igual ao tempo.
Mas quando cheguei em casa, Todos os problemas que nos empediam de ficar juntos estava solucionado, e tudo renasceu, era simples, toda vez que eu pensava em parar. Algo me empurrava em frente.
Então eu resolvi que nada sei... Open window? Acho que hoje não!

"Será que a noite virá num vilarejo?
Vejo a ponte que levará o que desejo!
Admiro o que há de lindo e o que há de ser.
V O C Ê"

3 comentários:

Viviane Magalhães disse...

Seus textos me deixam maluca rs. Não se deve desistir de nada nunca, pois tudo é possivel, isso é comprovado para aqueles que so acreditam do que conseguem ver. E mais, sobre seu comentario, que livro vc está lendo? rs. Bom eu também ja ouvi isso, mas não me imagino não chorando e calma do velorio ou enterro de quem eu amo muito.
Beijãaaao

legalmente loira... disse...

amiga, que lindooooo..
fiquei um tempo por aqui viajando.
adorei a foto você com a camera.
linda semana com bjos.

O Garoto do Blog. disse...

lindo seu texto gostei muito nossa fui longe e voltei em segundos....
muito bom.

Beijos....Fique na paz.

P.S. "Sinto a falta dele
como se me faltasse um dente na frente:excrucitante".
(Clarice Lispector).

Sinceramente: O garoto do Blog.